quinta-feira, março 10, 2011

Devaneios


[...] Que oscilam minha mente, assombram o meu interior, me esvaziam e fazem me sentir fraca, sensível e vulnerável as agressões psíquicas. São lembranças que correm em minhas veias, me ocorre a infância, a inocencia, chocolates e brincadeiras. No entanto o sangue pulsa como um vulcão, sem sentido, ignorando meus sentimentos,destruindo o pouco que tenho, sufocando-me. Caminho num beco longo e sem saída, correndo sem direção, desesperada a sua procura. Isto é um sonho ou um pesadelo? Pode ser realidade? Realidade tem fim, minha procura por você, não. Cada vez mais forte, mas veloz, um tornado devastador que transforma-se em brisa suave, acalma minha natureza humana, voltando a velha infância, quando as cantigas de ninar eram felizes e me faziam dormir.

quarta-feira, março 09, 2011

Desordem Mundial


Ô mundinho sacana esse viu, ( com todo o respeito ao planeta em que vivemos) é só ligar a TV para contemplar as "belas" imagens da vida cotidiana, que país é esse? Em meio a multidão o "make" global reina absoluto e a cegueira humana é a forma mais fácil de dizer "está tudo bem". O preto e o branco se misturam, surge então o cinza, sombrio e amargo gosto por trás de um belo sorvete colorido, uma cortina de fumaça ocupa o lugar das nunvens. Nas ruas ha muito mais do que meros arranha-céus, no coração um templo vazio pede socorro, suplica sede e fome de justiça. "É o bem contra o mal, de que lado você está? Estou do lado do bem, com a luz e com os anjos" - Legião Urbana.
Todo mundo quer ajudar o mundo, mas ninguém pode dar aquilo que não tem.