sexta-feira, maio 06, 2011

Away


Dia nublado, um sol meio apagado se esconde entre as nuvéns. Ela nunca saberia o que iria acontecer se não voltasse, era uma escolha crucial.
Ela levantou às 10:15, um jato d'água no rosto a fez lembrar o que estava fazendo e até quando enganaria a própria vida. O café desceu sem gosto algum, ela olhou pela janela, sentiu a brisa da manhã e se lembrou de quando era uma criança, do tempo em que joelhos cortados doiam menos que corações partidos e mentiras eram apenas mais uma forma de brincar e ela era péssima nisso. Era famosa na escola, não por ser a melhor aluna da sala, mas, por chegar atrazada, odiava acordar cedo. Os professores não se agradavam muito da sua conduta. Além de passar as aulas conversando, filava e repassava filas nas provas, era um exemplo de "garota errada", mas, ela sempre foi a boa garota. Sobretudo era simples, educada, adorava admirar as pessoas e tentava imaginar o que estavam pensando, adorava filosofar sobre pensamentos impensáveis, cantava músicas e poesias, de sua autoria ou não, quando fazia isso diziam que estava no mundo da lua. Nunca souberam entende-la.
O sol foi embora, a chuva batia forte na janela, sua percepção ficou clara e decisiva, não tinha mais graça se deixar brincar com seu coração, a felicidade estava em jogo e ela não podia perder, não dessa vez. Por impulso colocou o vestido que mais gostava, pegou a jaqueta preta e a bolsa, soltou o cabelo e deu uma rápida olhada no espelho, estava tudo bem, do jeito que ela gostava. Agora em diante palavras não a fazem mais perder o chão, muito menos atitudes inpensadas. Ela fechou a porta e se foi.

2 comentários:

sarah evelyn disse...

tem selinho pra vc la no meu blog

Jujuba Almeidaa (: disse...

espero que ela tenha ido para onde pode ser feliz.