segunda-feira, novembro 07, 2011

Amores e amores


Ah o amor, oscilável e constante.
Ah o amor, quão belo sois a olhos distantes.
Ah se fosses tão insignificante, não baterias no meu coração.
Ah, como queria que fosses falho e que eu podesse te derrubar, te maltratar, assim como a mim fizeste.
Ah, e mesmo assim não estaria feliz, sofrendo com o teu sofrer.. Porque te amo.
Ah, aurora da manhã, acordas com toques solares, acordas com um novo amor de cada dia.
Ah se fosse tão fácil como falar.

Um comentário:

sarah evelyn disse...

Amor,um sentimento tao delicado e tao espinhoso...Desculpe-me a ausencia por aqui,tu continuas a escrever muito bem,bjs